Notícias

FB
11/12/2019 SENAR-RS: perspectivas para 2020 e balanço de 2019 10 mil produtores serão atendidos pela assistência técnica gerencial com investimento de 32 milhões.

Planejado em 2019 e lançado durante Expointer, o programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do SENAR do Rio Grande do Sul começa a ser implementado no início de 2020. Com investimento de R$ 16 milhões apenas nos primeiros 5 mil produtores, o ATeG é a principal aposta do SENAR-RS no próximo ano na capacitação e geração renda para o homem do campo. A partir de 3 de fevereiro 3 mil produtores já começam a ser atendidos pela iniciativa.
   Por dois anos, esses produtores receberão assistência técnica e gerencial com encontros individuais realizados mensalmente em suas propriedades. A cada visita, técnicos contratados pelo SENAR-RS passarão um turno no empreendimento rural para que se possa diagnosticar com precisão e acompanhar mês a mês a situação do negócio. A partir das visitas, serão traçados objetivos visando principalmente o aumento da rentabilidade da atividade. O acompanhamento será feito durante 24 meses, com apontamentos de ajustes tecnológicos e de gestão necessários para o incremento da renda.
   Os primeiros produtores participantes, estão relacionados as cadeias de bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, grãos e ovinocultura. "O que o SENAR fez ao longo de 26 anos de atuação no Rio Grande do Sul certamente gerou incremento econômico, financeiro e social. Mas, agora, vamos ter mecanismos para mensurar os resultados. Vamos acompanhar esses grupos mês a mês, identificar no que estão avançando, no que não estão, e se estão ou não aumentando a rentabilidade", explica Eduardo Condorelli, superintendente do SENAR-RS. Ainda em 2020, pretende-se atender outros segmentos produtivos como, por exemplo, o de fruticultura, apicultura e olericultura. A expectativa é de crescimento da participação de produtores ao longo do ano, com meta de chegarmos a 10 mil pessoas.
   O modelo do programa é semelhante ao atendimento prestado atualmente pelo SENAR-RS por meio do MAPA Leite ATeG, que já atendeu 1.115 propriedades e realizou mais de 7 mil visitas técnicas em empreendimentos de 74 municípios, também com acompanhamento mensal. No ATeG que tem início em fevereiro, o atendimento será feito por 107 técnicos de campo prestadores do serviço (veterinários, zootecnistas ou agrônomos), selecionados pelo SENAR-RS via edital nacional. Eles serão supervisionados por outros 15 técnicos também escolhidos via edital, por meio de empresas de consultorias. Outros sete profissionais, supervisores de assistência técnica e gerencial do próprio SENAR-RS, farão a supervisão geral dos trabalhos.

Novos programas em 2020

Além do ATeG, três novos programas de médio e longo prazo serão implementados pelo SENAR-RS em 2020: o Programa Agricultura Irrigada, o Promel (apicultura) e o Programa Ovinotec (ovinos), totalizando 14 turmas com 230 participantes. As capacitações terão um primeiro encontro em grupo, para a formação e, em sequência, consultorias individuais.
   O Programa Agricultura Irrigada, por exemplo, abordará manejo e uso eficiente da água dentro de uma propriedade rural, de forma a evitar o desperdício, possibilitar aumento da produção de alimentos e reduzir gastos com energia.
   Em 2020, também terão sequência programas iniciados em 2019, como o Saúde do Homem e da Mulher Rural que, neste ano, levou palestras e exames gratuitos, como os de prevenção ao câncer de colo de útero, mama e próstata, a quase 900 pessoas. 

Programa Deriva Zero

Iniciado em 2019, o programa tem por objetivo promover a conscientização do uso de boas práticas na aplicação de produtos fitossanitários, mediante a capacitação de produtores e trabalhadores rurais para a redução do impacto da aplicação de defensivos agrícolas nos sistemas de produção, em especial por casos de deriva. Em 2018, antes da implantação do programa, foram realizadas 27 consultorias e atendidas 314 propriedades. Em 2019, sob uma nova estrutura de ação, foram concluídas 11 turmas do Programa Deriva Zero, com 233 propriedades atendidas. "O que o SENAR faz é estimular, como em todas as suas ações, boas práticas na aplicação de defensivos agrícolas", comenta Condorelli, acrescentando que as ações serão ampliadas em 2020.

Programa Capim Annoni: Tolerância Zero

Ação conjunta entre o SENAR-RS e a Embrapa Pecuária Sul, o Programa Capim Annoni: Tolerância Zero leva ao produtor rural a importância do combate da planta daninha capim-annoni, através da difusão de técnicas de manejo a serem incorporadas no dia a dia da propriedade. Novidade de 2019, o programa atendeu 967 pessoas em 13 turmas. "Este é outro programa que deu muito certo e que será ampliado", afirma Condorelli. O aumento estimado para 2020 é de ao menos 50% do número de participantes das capacitações.

Inovações Tecnológicas

O setor fez um importante trabalho de mapeamento dos principais problemas de produtores na área de soja, arroz, bovinos de corte e leite, fruticultura, trigo e milho, detectando 275 problemas entre mais de 80 entrevistados. A pesquisa serve como base no desenvolvimento de uma série de trabalhos que a área da inovação continuará em 2020, principalmente no desafio de munir startups com oportunidades de soluções ao campo. Dia 13/12 o SENAR-RS junto com a Farsul e a Softex, realiza o   HackatAgro - Hackathon Agro Up, maratona tecnológica com o desafio encontrar soluções a demandas do agronegócio gaúcho. A Iniciativa integra o projeto nacional AGROUP do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, voltado a identificar e resolver localmente problemas do campo através da tecnologia e da inovação.

Realinhamento das atividades do SENAR-RS

Dois mil e dezenove foi um ano de realinhamento das atividades do SENAR-RS, que reduziu a atuação em cursos isolados e aumentou o foco em programas de longo prazo e ações voltadas à saúde. Isso, segundo destaca o superintendente, Eduardo Condorelli, é o que explica alguns números de atendimentos em queda entre 2018 e 2019. Se por um lado diminuiu o número de participantes em formação profissional (-19%), aumentou o de em programas especiais (61,9%). "Já esperávamos, diante de nossa estratégia de atuação, a redução do número total de participantes, uma vez que temos dado prioridade a programas estruturados com maior investimento de tempo e recursos por participantes, por óbvio, com diminuição no volume de ações como cursos isolados", informa Condorelli. Ao todo, o número de participantes em ações do SENAR-RS caiu 10,3% em 2019, na comparação com 2018.
   Já o foco do SENAR-RS na área de prevenção de doenças cresceu. As palestras Saúde Preventiva - De Bem com a Vida, por exemplo, tiveram um incremento de 59,2% no número de participantes. O Programa Alimentação Saudável aumentou em 1.176,9% o seu público. "O SENAR-RS passou a dar mais valor à programas estruturados de promoção social. Como exemplo são os programas Saúde do Homem Rural e da Mulher Rural. O que é voltado ao público masculino é novo, não existia em 2018 e, em 2019, contou com a participação de 533 atendimentos. Já o Saúde da mulher, atingiu 722 participantes", comenta Condorelli.

Fonte: ASSCOM SENAR-RS

Busca

Busque sua notícia por período

De

Até